Crônica: Sozinha pelo Mundo – por Dani Goes

Hoje tem post muito especial! A blogueira de viagens e querida amiga Dani Goes do belíssimo blog Baú de Família fez uma crônica para este humilde bloguinho. A Dani que é famosa por suas crônicas gostosas de ler, com muito humor e reflexão, me presenteou com essa lindo texto.

Espero que vocês gostem tanto quanto eu!

E não deixem de visitar o Baú de Familia.

Sozinha pelo Mundo

Outro dia falei sobre o empoderamento feminino, a nova onda do momento, o que cá prá nós, já está até caindo de maduro, porque sempre soubemos de nossos poderes, mas deixa estar. Enquanto os Colombos de plantão estão descobrindo essa América, a nossa viagem está espacial. Praticamente estamos fazendo excursão para os anéis de Saturno. Isso porque, para as estrelas nós vamos nos partos, né mesmo? E faz tempo… Bem, estou aqui querendo refletir sobre nosso poder, que sempre esteve na moda desde que Eva baixou nessas bandas! Aliás, se não fosse por ela, sei não, mas desconfio que o mundo não teria muita graça.

Depender de um Adão? Tem certeza? Nem morta! Amélia? Que nada! Eva é que é a mulher de verdade! E Deus sabe, que se não fosse ela, a precursora, ainda estaríamos lá, entediados no paraíso. Que saco! Arrrrrg!! Ela quem nos botou na última astronave. Viva minha pequena grande Eva! E por falar nisso, estamos amando viajar para os paraísos que o superior criou para nos compensar do castigo!! É lindo demais esse nosso planeta azul!

Tenho uma amiga tão empoderada, tão segura de si, que está desbravando o mundo inteiro sozinha, cidade por cidade, cantinho por cantinho. Conhecendo culturas e povos. Provando comidas e tirando fotos. Contando histórias e enfrentando desafios. Passando perrengues e contabilizando vitórias. Adoraria ver o Adão por aí, sozinho e ainda tendo que lavar sua sunga de folha de bananeira na mão… sei! Mas minha amiga é grande profissional, independente, paga suas contas e dona de seu próprio nariz! Ah! E de seu destino! Exatamente o exemplo de mulher poderosa que queremos mostrar para nossas filhas!

Heroínas são assim. Escolhem um lugar, pesquisam sobre ele, planejam tudo com riqueza de detalhes, compram a passagem e seguem o rumo. Rumo ao infinito e além. No maior estilo Buzz Lightyear. Só que nesse caso, em direção ao desconhecido. E essa Super Mulher não tem medo do mundo. Encara tudo. Se joga. É o bugging jump da vida. Com muita responsabilidade. Dança solta e feliz numa Parada da Disney e chora lágrimas de emoção ao conhecer um Campo de Concentração na Polônia. Corajosa e sensível. Destemida. Não tem pra ninguém. Nada a impede! Nada a detém! E ainda por cima é generosa. Conta tudo o que viu para todos que se interessam. Divide. Como boa fêmea, pensa nos outros. É maternal e tem compaixão.

E por falar em Disney. A Cinderela e a Branca de Neve ficaram impressionadas com os poderes da visitante. Conversaram muito sobre feminismo. Parece que o papo foi tão longo, que até atrasou o show de fogos tradicional do parque. Chegaram a várias conclusões. Primeiro, é pra acabar com essa história da loirinha ficar se fazendo de pobre sofredora oprimida. Prometeu dar um chega pra lá na madrasta e lutar pelos seus direitos à herança. E a Branca resolveu parar de arrumar a casa inteira e tantas camas, afinal são anões, não incapazes! E o discurso de empoderamento está reverberando até agora. Não se espante se nunca mais encontrar princesas tão bobinhas em Orlando. Ninguém mais quer depender de príncipe.

E por essas e outras, ando pensando nas transformações que minha amiga vai causar no mundo. Está mostrando que sim, mulher pode ir onde quiser, com quem quiser e quando quiser. Adoro quando ela entra em um restaurante, atravessa o salão com mil pares de olhos em cima dela, escolhe sua própria mesa, seu próprio menu e pede uma boa cerveja. Estou vendo a hora em que será aplaudida. Ou melhor. Vendo o dia em que isso será normal. Normal fazer o que queremos. Normal ser quem somos. Acompanhados ou sozinhos. Tanto faz. Minha colega está sozinha. Sozinha pelo mundo. E daí? Palmas para ela! É uma escolha e um direito!

 

E ainda sobre empoderamento feminino, leia a crônica Super Poderes também da Dani Goes.

Anúncios

7 comentários

  1. Linda partipação da Dani! Somos mulheres fortes e sensíveis, pertencemos ao mundo! Sucesso Sabrina nas tuas andanças, que sozinha só fisicamente pois viajamos contigo sempre e ansiamos pela tua volta! Beijos mil!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Dani e Sabrina, enchi os olhos de emoção com essa leitura: pela bravura e sensibilidade como tratam algo que é tão natural e inerente a nós mulheres, mas que precisou até de nova denominação – empoderamento – para que todos se lembrem disso. Somos fortes, sim, desde Eva! Sabrina você é um exemplo e um grande incentivo para milhares de mulheres que desejam viajar mas temem sair só! Dani você é uma cronista vocacionada e inspiração para todos que leem seus textos! Peço logo a permissão para compartilhar essa linda crônica na minha página no face! Parabéns meninas superpoderosas!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s