Um giro pelas principais atrações da Cracóvia

A Cracóvia é uma cidade apaixonante da Europa Central. Ainda pouco conhecida pelos brasileiros, a Cracóvia é um encanto com suas construções que resistiram as Guerras Mundiais, com um povo acolhedor e comidas gostosas. Sem contar que é uma Europa mais barata.

Para saber onde ficar, como ir do aeroporto ao centro, o que e onde comer, acesse o post Cracóvia: como planejar a viagem.

Vamos começar pelas atrações do centro da cidade.

Centro

Brama Florianska

O portão de São Floriano era um portão de guarda da cidade. Este é o único portão remanescente da antiga muralha que cercava e protegia a cidade.

Barbakan Krakowski

O Barbican é uma área fortificada que funcionava como um posto avançado de segurança e unia as muralhas da cidade. Atualmente além de ponto turístico, recebe algumas exposições.

 

Barbican Cracovia
Barbican

Rynek Glówny – a praça do mercado

Impossível não se encantar com essa praça. Rodeada de monumentos históricos, restaurantes, lojas e cafés. Esta praça é amor a primeira vista em cada cantinho.

Bazylika Mariacka – Basílica de Santa Maria

Uma igrejona linda, toda de tijolinhos vermelhos em seu exterior, em estilo gótico. Visitei a Cracóvia um ano antes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), um encontro da juventude Católica de todo mundo (a Polônia é um país de maioria católica). Então havia um letreiro na fachada da igreja com a contagem regressiva para a JMJ.

 

Basílica Santa Maria
Letreiro com contagem regressiva para a JMJ

Uma coisa que chama atenção são suas torres diferentes entre sí, e várias histórias explicam o motivo de serem diferentes em tamanho e estilo. Um história diz que dois irmãos ficaram responsáveis pela construção das torres, cada um construiria uma. E que eles apostaram quem faria a torre mais alta.

A cada hora, é possível escutar uma melodia vindo da torre mais alta. Um trompetista toca uma canção polonesa tradicional, a hejnal mariacki para os quatro cantos. Quando toca em direção ao Portão de São Floriano ele para abruptamente em homenagem ao trompetista que avisava a cidade de perigo iminente e foi morto durante uma guerra.

IMG_1135
Lindeza de dia e de noite

Palácio de Pano Sukiennice

O local onde funcionava o antigo mercado, que recebe nome de Palácio de pano pelo intenso comércio de tecido que ocorria ai, hoje abriga várias lojinhas de souvenirs e um museu em seu subsolo.

Aqui você vai encontrar todo tipo de lembrancinha, e muitos itens de âmbar.

 

Torre do relógio da antiga Prefeitura

A única coisa que sobrou do prédio da antiga prefeitura foi a torre do relógio. Levemente inclinada, ele permite um número limitado de visitantes por dia.

Ao lado da Torre do relógio tem uma estátua de uma cabeça, Eros Bendato do artista Igor Mitoraj . Muito utilizada como ponto de encontro.

cabeça cracovia

 

Ao redor da praça você encontra essas caixas para doações para reformas da cidade. Imagina essa caixinha de vidro, cheia de dinheiro, sozinha pelas praças aqui do Brasil, rs.

IMG_1126

Ver a vida passar

Sentar em uma mesinha de um dos diversos bares ao redor da praça, e ver a vida passar é praticamente um ponto turístico. Peça sua cerveja e aprecie.

Ah, e se quiser ainda pode passear de carruagem, rs.

Cerveja na Rynek Glowny
Tomando meio litro de cerveja e vendo a vida passar.

Igreja de São Pedro e São Paulo – Kościół Św. Piotra i Pawła

Esta foi a primeira igreja jesuíta da Cracóvia, datada do início dos anos 1600. Na frente da igreja tem estátuas dos 12 discípulos.

igreja sao pedro e sao paulo
Igreja de São Pedro e São Paulo – Cracóvia

 

Igreja de Santo André – Kościół Św. Andrzeja

Ao lado da igreja de São Pedro e São Paulo, está a Igreja de Santo André. De arquitetura romântica, foi usada como abrigo durante guerras, e resistiu bravamente durante a invasão turca. Várias frestinhas vistas na fachada eram usadas para passar cano das armas e atirar nos inimigos do lado de fora da igreja.

igrejas cracovia
Igreja de São Pedro e São Paulo a esquerda. Igreja de Santo André à direita.

Castelo Wawel

Às margens do rio Vístula, no topo da colina Wawel, fica o complexo do Castelo Wawel. A colina foi o lar de tribos na era paleolítica, no ano 1000 construíram a primeira catedral, e daí em diante foi centro de poder da Polônia e sede de governo de vários reis. Após sua independência em 1918 se tornou a residência do chefe de estado. Hoje é um importante ponto turístico.

castelo wawel
Lateral da Basílica do Castelo Wawel

O complexo do Castelo inclui a Catedral Wawel, os aposentos reais, túmulos reais, a torre Sandomierska, e a Cova do Dragão. Para planejar sua visita, veja site do castelo.

Uma antiga lenda diz que um dragão mora no calabouço do castelo. Você pode visitar a cova do dragão, que termina à margem do Vístula, onde uma estátua de dragão estilizado cospe fogo de tempos em tempos.

Clique na foto para ampliá-la.

 

Kazimierz – Bairro Judeu

Esse bairro foi o lar de muitas famílias judias por muitos anos, até a segunda guerra mundial. Durante a ocupação nazista, o bairro foi sistematicamente destruído e seus habitantes encaminhados para o gueto Pódgorze, do outro lado do rio Vístula.

A  ulica (rua) Szeroka é praticamente uma praça onde acontecia o mercado local. Ai estão as duas principais sinagogas a Velha Sinagoga e e Sinagoga Remuh. Atrás da Sinagoga Remuh está um cemitério judeu histórico.

IMG_1212

Nesta área tem alguns restaurantes, inclusive um chamado Rubinstein, em homenagem à rainha dos cosméticos, Helena Rubinstein que nasceu no número 14 da rua.

Plac Nowy

A praça nova, já foi conhecida como Plac Żydowski (praça judia). No centro da praça fica a rotunda, onde funcionavam açougues. Hoje nas várias janelinhas você consegue comprar as melhores zapiekanki da Polônia. Filas enormes com locais e turistas, todos querendo provar essa deliciosa baguete cortada ao meio e recheada a sua escolha. Essa é a comida de rua que você respeita.

Tem muito comércio ao redor da praça, feira de legumes e frutas, artesanatos, mercado de pulgas, etc.

A Lista de Schindler

O filme de Steven Spielberg “A Lista de Schidler” foi filmado em Kazimierz. Esta região foi escolhida porque pouco dela havia mudado desde a ocupação alemã. Para as filmagens, recriaram o gueto de Podgórze em Kazimierz. A área original do gueto, que ficava do outro lado do rio Vístula, no distrito de Podgórze, foi parcialmente destruída no pós-guerra e posteriormente reconstruída com prédios modernos.

 

IMG_1186
Onde foi filmado o gueto em “A lista de Schindler”. Hoje é um café.

A antiga fábrica de Oskar Schindler ainda existe e se transformou em um museu. O site do museu orienta agendar a visita com antecedência.

Kładka Ojca Bernatka
Ponte de pedestres que liga Kazimierz a Podgórze

Farmácia sob a Águia – Apteka Pod Orłem

Não foi só Oskar Schindler que ajudou os judeus. Tadeusz Pankiewicz que era proprietário de uma farmácia na região que se tornou o gueto, e teve importante papel ajudando os judeus. Ele e seus funcionários foram uns dos poucos poloneses autorizados a morar e trabalhar no gueto. Por mais de 2 anos eles ajudaram os judeus a conseguir medicamentos, comida e até documentos falsos.

Em frente à farmácia fica a Plac Bohaterow Getta  (praça dos heróis do gueto), local onde vários judeus foram executados. Hoje, esse local exibe uma homenagem a esses judeus mortos com várias cadeiras enormes e vazias.

 

 

O bairro de Kazimierz é um charme. Se um dia eu voltar a Cracóvia, provavelmente me hospedarei nesta região.

Se eu pudesse te dar apenas uma dica, ela seria: FAÇA UM WALKING TOUR!

A melhor maneira de conhecer uma cidade, sua história, lendas, costumes é com esses tours à pé. Geralmente são gratuitos, mas você deve dar uma gorjeta ao final.

Para a Cracóvia eu fiz os seguintes Walking tours:

  • Cidade Velha (Old Town)
  • Castelo Wawel
  • Bairro judeu (Kazimierz)

Dúvidas? Sugestões? Escreve pra mim ai nos comentários!!

Anúncios

6 comentários

  1. Amei muito! Uma aula de história, um carinho enorme em detalhes, quando eu for para o leste europeu vou ler teus relatos. Eu costumo dizer que só entenderei as guerras mundiais e a guerra fria quando viajar para os lugares que de fato as vivenciaram, daí sim, ouvindo as duas versões da história poderei me manifestar! Parabéns!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s